Home » Design Thinking » GESTÃO DA TRANSFORMAÇÃO, CONSEGUINDO RESPOSTAS IMEDIATAS PARA PROBLEMAS COMPLEXOS COM BAIXO CUSTO
GESTÃO DA TRANSFORMAÇÃO, CONSEGUINDO RESPOSTAS IMEDIATAS PARA PROBLEMAS COMPLEXOS COM BAIXO CUSTO


MARÇO
03
2017

Em: Design Thinking e Notícias
GESTÃO DA TRANSFORMAÇÃO, CONSEGUINDO RESPOSTAS IMEDIATAS PARA PROBLEMAS COMPLEXOS COM BAIXO CUSTO

Entenda como empresas como a Lwart utilizam metodologias Pelissari de Gestão da Transformação para agir rápido na causa raiz dos seus problemas de negócio.

Nem todo mundo é um agente transformador certo? Errado! A Pelissari acredita que toda e qualquer pessoa independentemente da sua posição hierárquica possa ser um agente de transformação, mas para isso deve ser inserido na colaboração para a resolução de problemas.

Problemas podem ser tão completos que não conseguem ser solucionados por apenas uma pessoa. São problemas que precisam ser solucionados ou apaziguados de forma rápida e assertiva para não se tornarem piores, quando os problemas envolvem desperdício financeiro a situação é mais crítica ainda.

Podemos considerar que mudar a forma de pensar dentro das organizações é a parte mais importante, mas para isso a corporação toda deve lutar em torno de um só objetivo, seja ele estratégico ou não. Isso pode ser considerado para problemas de negócio. Através de algumas metodologias para a transformação a Pelissari consegue gerar rápidas respostas para seus clientes, fazendo que todos os envolvidos colaborem e que os problemas comecem a ser resolvidos de forma simples no dia seguinte a ação.

Uma destas metodologias foi utilizada recentemente no Grupo Lwart, grupo de empresas de Lençois Paulista, que trabalha com coleta e rerrefino de óleos lubrificantes usados e na produção de celulose de mercado.

O problema a ser tratado era: Como aumentar a percepção de valor para o negócio em relação as demandas de Ti reduzindo o ciclo de vida para 60 dias e qualificando melhor as necessidades.

Utilizando uma metodologia de design thinking a Pelissari uniu os envolvidos no processo, tanto da área de negócio quanto da TI, e trabalhou em torno da resolução do problema.

Foram 8 horas de trabalho divididos em 5 etapas: Brainstorming de desafios, brainstorming de soluções, priorização de soluções, construção do protótipo e apresentação do protótipo. Estas etapas visam basicamente em enumerar quais são os principais desafios que geram este problema, como estes desafios podem ser contornados, priorizar estas soluções e unir as principais ações para gerar um protótipo.

Os modelos de protótipos criados pelas equipes permitiram que no dia seguinte a Lwart já pudesse colocar em prática algumas ações de correção do problema.

A metodologia de design thinking da Pelissari pode resolver a curto prazo pequenos problemas, rupturas e empecilhos no processo. Trazendo respostas e soluções a curto prazo facilitando uma rápida transformação na busca pelos mesmos resultados. O resultado instantâneo deste tipo de ação se deve a colaboração de diversas pessoas. Estas pessoas têm experiências diferentes, níveis de conhecimento e envolvimento diferente com o problema central, fazendo com que a junção destes diferentes pontos de vistas se unam e fiquem claros para todos, demonstrando que as vezes o processo de comunicação é o mais importante item a ser revisado e que com ele pode-se evitar e não apenas resolver problemas complexos.

Esta metodologia deve ser aplicada por uma pessoa inerente ao problema a ser resolvido, assim atua-se na causa raiz do mesmo sem interferências de algum influenciador.

Desta forma a Pelissari tem ajudado muitas empresas como Tigre, Tupy e Dori a resolver problemas complexos de forma rápida e com baixo custo.



 
Compartilhar

VER TODAS NOTÍCIAS >